Voltar

Notícias

Inicia XIV Congresso Catarinense de Municípios

Qui, 17 Março de 2016

A abertura do XIV Congresso Catarinense de Municípios aconteceu no final da tarde desta terça-feira (15), na Expoville, em Joinville, e reuniu autoridades federais, estaduais e municipais. A atual crise financeira que atinge os municípios brasileiros foi enaltecida pelas autoridades presentes.

Sisi Blind, presidente da FECAM e prefeita de São Cristóvão do Sul, declarou oficialmente aberto o Congresso destacando o momento em que vivemos no país com consequências para Estados e Municípios. "Serão três dias especiais em torno de assuntos essências, importantes e fundamentais para este tempo da nossa vida", enalteceu.
"Somos líderes e líderes não se escondem especialmente num momento de crise. Temos pessoas aqui, munícipes, manifestando sua insatisfação. Estamos aqui para dialogar, para pensar municípios, construir o Estado e, com certeza, fundamentar a Nação", disse.

Sissi destacou, ainda, a realização do XII Congresso Catarinense de Secretários de Finanças, Contadores Públicos e Controladores Internos Municipais, evento importante porque, destacou, "temos que gerenciar com responsabilidade e ética os recursos públicos". Convidou a todos para visitar a ExpoFECAM com 30 expositores apresentando novidades em produtos e serviços para as administrações municipais.

O Sistema FECAM, por intermédio de todo o seu corpo técnico e diretores, quer representar para os municípios, segundo a presidente, "um novo momento nesta história difícil, mas não sem solução".

O prefeito de Joinville e presidente da Amunesc, Udo Dohler, anfitrião do evento, disse que esta é uma crise política, transitória, mas que arrasta a economia e penaliza todos os brasileiros. Exemplificou, citando que sua cidade Joinville, umas das mais importantes do Estado, perdeu somente este ano 12 mil empregos na indústria. "Se cada um de nós der um pouco de si haveremos de fazer com que esta crise se abrevie", afirmou.

Udo Dohler conclamou a todos para "que no Congresso os municípios catarinenses se levantem e digam ao governo central e ao Congresso Nacional que as cidades não são peças de ficção, mas sim onde vivem as pessoas".

O secretário de Estado da Casa Civil, Nelson Serpa, justificou a ausência do Governado Raimundo Colombo que retorna de Brasília de uma negociação penosa e dura das dívidas do estado, liderando um processo extremamente importante e relevante para o estado e para os municípios catarinenses.

"A crise é sempre uma oportunidade para buscarmos entendimento, para caminhar para os bons caminhos, e para combater os problemas com alternativas criativas e inteligentes, que possam nos levar para dias melhores",

Serpa defendeu que os gestores estaduais e principalmente os municipais que estão mais próximos das pessoas tenham a sua disposição recursos que lhes permitam executar as políticas públicas capazes de corrigir desequilíbrios, e de melhorar a qualidade de vida das pessoas. "Nosso governador prega a mudança do sistema para que possamos também afastar os entraves burocráticos dos prefeitos e agentes públicos, parceiros neste combate".

Ainda estiveram compondo a mesa de autoridades: Kennedy Nunes, Deputado Estadual; Álvaro Augusto Hall, da Subchefia de Assuntos Federativos da Presidência da República; Fábio de Souza Trajano, Subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Institucionais do MP/SC; Paulo Ziulkoski, Presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM); Marcos Aurélio de Oliveira, Pastor Vice Sinodal; João Girardi, Prefeito de Concórdia e Presidente da Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento (ARIS); Wilson Zarpelon, representando a Caixa Econômica Federal; Evandro Eredes dos Navegantes, Prefeito de Penha e Presidente da Escola de Gestão Pública Municipal (EGEM); Evandro João dos Santos, Prefeito de Paulo Lopes e representante do Consórcio de Informática da Gestão Pública Municipal (CIGA); Elcio A. Ferreira, representando o Banco do Bradesco.

O XIV Congresso Catarinense de Municípios segue até quinta-feira e reúne cerca de 1000 pessoas entre prefeitos, vice-prefeitos e vereadores de todas as regiões do Estado.